Bolha imobiliária brasileira começa a esvaziar

Bolha imobiliária brasileira começa a esvaziar

À medida que especuladores abandonam o mercado imobiliário e construtoras liquidam imóveis menos rentáveis, a bolha imobiliária no Brasil parece desinflar lentamente, sem correr o risco de estourar.

De acordo com dados da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e com o portal imobiliário Zap Imóveis, os preços dos imóveis residenciais estão se estabilizando em 2014, subindo a um ritmo equivalente a um terço do valor de 2011, quando residências eram oferecidas pelas construtoras com data de entrega para agora.

Segundo Leonardo Diniz, CEO da Rossi, os investidores de curto prazo e clientes individuais estão perdendo o interesse por esse tipo de negócio. Com um mercado em existente acomodação, vivenciando um momento de excesso de entrega, imóveis residenciais estão se tornando mais acessíveis enquanto construtoras oferecem descontos. Para Diniz, limpar o estoque das unidades de baixa rentabilidade deve aumentar o fluxo de caixa, abrindo caminho para vendas mais lucrativas.

Além disso, como afirma Eric Alencar, diretor financeiro da Cyrela, a demanda habitacional não satisfeita e a maior possibilidade de acesso aos empréstimos farão com que os compradores permaneçam no mercado. De acordo com o diretor, a diminuição de investidores especulativos de curto prazo manterá os preços ainda mais acessíveis e o crédito continuará forte com os bancos querendo financiar cada vez mais os clientes.

Referência: EXAME.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *